Categoria: Responsabilidade Social e Ambiental

No dia 16 de maio (quinta-feira), se reuniram os membros da CIPA para última reunião desta gestão 2018/19. Onde foram discutidos os trabalhos realizados durante essa gestão (2018/19).

Como assunto principal a prevenção contra atos inseguros no ambiente de trabalho.

Foto: Marketing Grupo Juba

Sendo assim estamos aguardando a convocação dos novos representantes dos empregados e representantes da empresa para posse da nova comissão interna de prevenção de acidentes – CIPA 2019/20, de acordo com a norma regulamentadora – NR-5, aprovada pela portaria 3214/78, expedida pelo ministério do trabalho.

De janeiro a maio, a transmissão pode ocorrer com maior intensidade.
Programa de Combate à Dengue trabalha na eliminação de focos.

O verão, uma das estações mais esperadas do ano, costuma ser sinônimo de diversão. No entanto, trata-se de um período que requer cuidados em decorrência da chuva irregular e temperatura alta. Para garantir uma saúde pública de qualidade, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Programa Municipal de Combate à Dengue, executa um trabalho continuado, que consiste em visitas domiciliares por parte dos agentes, nas quais são colocadas em práticas as atitudes cabíveis.

Variando de caso a caso, o Programa Municipal de Combate à Dengue trabalha na eliminação de focos, tratamento focal do imóvel, seja do modo químico, isto é, aplicando o larvicida, com o objetivo de eliminar as larvas existentes; seja do modo mecânico, com foco na orientação. São 252 agentes, 38 supervisores de campo e oito supervisores gerais, totalizando uma equipe de 268 profissionais na batalha contra o mosquito Aedes Aegypti.

De janeiro a maio, a transmissão pode ocorrer com maior intensidade. É quando o desenvolvimento do mosquito é mais rápido, assim como a transmissão. Os ovos podem permanecer grudados nos recipientes por 450 dias. Nos seres humanos, a permanência do vírus incubado pode durar de três a quinze dias. Classificada em tipos como Clássica, Hemorrágica e Síndrome de Choque de Dengue, a enfermidade pode levar a óbito. Logo, simples – mas indispensáveis – cuidados devem ser tomados na prevenção desta doença que é conhecida no Brasil desde os tempos de Colônia.

– Usar terra ou emborcar pratinhos usados nas plantas; lavá-los duas vezes por semana com bucha e sabão.

– Guardar pneus em lugares cobertos.

– Desobstruir as calhas, visando o não entupimento das mesmas.

– Limpar os ralos de água pluvial.

– Tampar os recipientes utilizados para armazenamento de água; lavar os baldes duas vezes na semana e quando for trocar a água.

– Fechar qualquer espaço existente nas lavanderias usadas como tanque; mais de 70% dos casos em Aracaju se devem a essa prática.

– Retirar entulhos; desde brinquedos abandonados no quintal até capacetes de motos descartados de maneira irresponsável.

Toda pessoa que apresentar sintomas como febre, dor de cabeça e dor no corpo deve procurar uma unidade básica de saúde.

Fonte: http://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2013/02/cuidados-contra-dengue-devem-ser-reforcados-no-verao.html

Dia da Árvore é comemorado no dia 21 de Setembro.

Plantar uma árvore é cuidar do amanhã.

Esta data foi escolhida por anteceder o início da Primavera no hemisfério sul, que dependendo do ano pode ocorrer entre os dias 22 e 23 de setembro.

Apesar de ainda ser comemorado nos dias de hoje, o Dia da Árvore foi substituído pela Festa Anual das Árvores, instituída pelo decreto federal 55.795 de 24 de Fevereiro de 1965.

Mesmo com esta mudança, o Dia da Árvore, em setembro, ainda é lembrado nas escolas e na mídia.

Estimular a reflexão sobre as consequências do desmatamento e da expansão da poluição também é uma boa forma de comemorar o Dia da Árvore. Lembrando também que as árvores nos proporcionam o oxigênio de respiramos, a sombra que nos refresca e diversos frutos que nos alimentam. Sem esquecer da importância para a manutenção do equilíbrio do nosso ecossistema.

No dia 21 de março é comemorado o Dia Internacional das Florestas e da Árvore, que tem o mesmo propósito do Dia da Árvore, mas está associado à chegada da primavera no hemisfério norte.

Fonte: https://www.calendarr.com/brasil/dia-da-arvore/

UMA DAS MAIS GRAVES CAUSAS DA POLUIÇÃO URBANA É SEM DÚVIDA O LIXO QUE O PRÓPRIO HOMEM PRODUZ.

NO SENTIDO ETIMOLÓGICO, A PALAVRA LIXO QUER DIZER O QUE NÃO PRESTA, E SEMPRE SE JOGA FORA, OU SEJA, IMUNDICE, SUJEIRA, INUTILIDADES, COISAS INDESEJÁVEIS.

ESTAS PALAVRAS SEMPRE FORAM CONSIDERADAS SINÔNIMAS DE LIXO O QUE, EM PARTE, DENUNCIA A RELAÇÃO DAS PESSOAS COM “OS RESTOS” ORIUNDOS DA SUA ATITUDE DE VIVER.

O LIXO É ENTÃO A EXPRESSÃO DE UMA SOCIEDADE. SUA COMPOSIÇÃO E O TRATAMENTO RECEBIDO POR PARTE DA CIDADE INDICAM O TIPO DE SISTEMA SOB O QUAL A POPULAÇÃO ESTÁ SUBMETIDA, REPRODUZINDO A RELAÇÃO DESTA COM A NATUREZA (LIMA, SOUSA E TÁVORA, 2001).

Neste contexto o que interessa é consumir, e descartar o lixo o mais rápido e longe possível. Ao gerador do lixo não interessa o destino, e sim a distancia para que não lhe traga consequências, e o meio ambiente “que se dane”.

 Praticamente tudo que se consome gera “lixo”, e este pode ser classificado com a simplicidade de:

 SECO OU ÚMIDO

 SECO, é aquele “lixo” do tipo inorgânico, tais como papel, papelão, vidro, latas, embalagens em geral……

 ÚMIDO, é aquele “lixo” do tipo orgânico, quase sempre é aquele lixo composto por restos de alimentos tais como cascas de frutas, restos de comida, casca de ovo etc.

 Um pequeno gesto da população geradora de lixo, seria suficiente para resolver um grande problema que é a sua destinação final, este gesto é tão simples que basta dois recipientes para concretiza-lo. Assim em um recipiente em casa eu destino o lixo SECO, e no outro eu destino o lixo UMIDO. Pronto estamos fazendo a DESTINAÇÃO SELETIVA.

 Isto é o que basta, já é o suficiente para que o Poder Público faça a sua parte que é recolher este lixo sem misturar, assim em um dia é feito a coleta do lixo úmido e no outro a coleta do lixo seco.

 O bom mesmo seria que o lixo úmido fosse utilizado na própria residência por meio de um processo simples de COMPOSTAGEM, e depois utilizado como adubo no jardim.

 Ao apagar das luzes do ano de 2.010, e lá se vão 8 (oito) anos, foi publicado o decreto de regulamentação da  “Lei do Lixo”, como ficou conhecida a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS – a Lei nº 12.305.

 O problema é que assim como a lei do saneamento No 11.445 também do ano de 2.010, vem com excessos de obrigações ao Poder Público, e nenhuma dotação orçamentária para financiamento principalmente de ATERROS SANITÁRIOS, precedidos de projetos e disponibilização de áreas especiais, assim como o fechamento de LIXÕES, precedidos de Plano de recuperação de áreas degradadas (PRAD).

  • A construção de aterros sanitários no Brasil custa cerca de R$ 525,8 milhões para um de grande porte (2 mil toneladas/dia de lixo); R$ 236,5 milhões para um de médio porte (800 toneladas/dia); e R$ 52,4 milhões para um de 100 toneladas/dia. Fonte: (Abetre 2.013)
  •  O custo de resíduo por habitante/ano é de R$ 13,67 para os grandes, R$ 15,80 para os médios e R$ 18,58 para os pequenos. (2.013)
    O terreno representa de 10% a 15% do investimento inicial, podendo chegar a 30% e 40% se ficar em área mais valorizada.
  •  A etapa de operação é a mais complexa e representa o maior custo, em torno de 87%.

Assim com uma rígida legislação, e sem recursos, o executivo fica refém da judicialização do lixo, pois só lhe resta coletar tudo misturado (Seco e Úmido), e destinar aos Lixões.

 Além destes aspectos, quando se consegue construir um aterro, não há em contrapartida recursos financeiros para a sua operação, que envolve máquinas, equipamentos e pessoal treinado, e o que acontece é a sua degradação e retorno a condição de Lixão.

Se entre a fase de destinação final em aterro, for construído uma usina de TRIAGEM, COMPOSTAGEM e TRANSBORDO DOS REJEITOS, a Prefeitura deve dispor de cerca de R$ milhões para um de 20 Ton./dia(Fonte: O Autor)

 ENTÃO DE ONDE TIRAR RECURSOS PARA PAGAR A COLETA E A DESTINAÇÃO FINAL DO LIXO?

  • No Brasil a fonte de recursos grátis secou
  • Existe recursos onerosos de financiamentos, mas os municípios não possuem capacidade de endividamento.

 Portanto só nos resta encarar a situação com a implantação da TAXA DE LIXO, com um único problema que é a “resistência dos prefeitos em não querer tomar uma medida impopular, estabelecendo a taxa de lixo compatível com o custo e repassar isso para o consumidor” (Senador Cícero Lucena (PSDB-PB)).

Por outro lado, “Uma de nossas maiores dificuldades reside no fato de que o cidadão brasileiro não está acostumado a pagar por esses serviços, diferentemente do que ocorre em outros países. Tentativas feitas de cobrança de taxas e tarifas específicas pelos serviços provocaram forte reação da população e da mídia”. (Professor da Universidade Federal Fluminense Emílio Maciel Eigenheer, no livro A História do Lixo — A limpeza pública através dos tempos).

Porém Apesar de impopular, a taxa tem sido cada vez mais adotada no país, sendo cobrada por 41,3% das cidades do país. A característica principal de uma taxa é que ela está vinculada a alguma atividade específica, como coleta de lixo ou iluminação pública, e o recurso arrecadado só pode ser ­investido na prestação do serviço para o qual foi cobrada. (Perfil dos Municípios Brasileiros 2012 (Munic./IBGE).

Em complementação ao projeto e execução dos aterros sanitários, este devem ser bem operados, e aí reside um grande problema pela descontinuidade operativa dos municípios, criando assim um ambiente para que toda solução do problema seja delegada a iniciativa privada por meio da construção de uma parceria por meio de uma CONCESSÃO do serviço público.

Concluímos, portanto, que o problema deve ser encarrado sem o viés de cunho político, e tecnicamente seguir os seguintes passos:

  • Elaborar um Plano de negócios para o resíduo sólido
  • Criar a Taxa de Lixo (Lei Especifica)
  • Licitar a Concessão dos Serviços
  • Criar um Agente Regulador Municipal

 Pois só assim daremos plena solução a um problema de interesse da sociedade e do meio ambiente.

Fonte: http://jorcyaguiar.blogspot.com/2018/09/a-cobranca-do-lixo.html

Por: ESDRAS CREPALDI

Uma das características marcantes do Grupo Juba é ser referência no segmento de supermercados e, através do desenvolvimento da equipe de diretores e colaboradores, proporcionar a satisfação dos clientes, do ambiente familiar e do bem estar social.

Nesta semana o departamento de gestão de pessoas da empresa, lançou o Projeto “Família Juba: Humanizando as Relações”. O evento pretende através de palestras pontuais, humanizar as relações de seus colaboradores, nos mais diversos aspectos da vida humana, com o propósito de motivá-los a uma melhoria pessoal e familiar, e como consequência torna-los pessoas mais motivadas com possibilidades concretas de crescimento pessoal e familiar.

Segundo a responsável pelo Projeto, Marta Luchesi Ribeiro, um dos objetivos da proposta é promover reflexões e atividades em grupo, visando à formação integral dos colaboradores e seus familiares. Outro fator importante desta ação é o de apoiar o desenvolvimento das potencialidades de cada funcionário para que tenham a consciência de seu papel no local de trabalho, no seu lar e na sociedade. “Através desta ação social implementamos programas motivacionais que contribuem como estímulo pessoal, desenvolvimento de valores humanos e de conhecimentos funcionais, que contribuem com a melhoria de suas funções dentro da empresa e na sua família”, explica Marta.

Imagem: Cáceres Notícias

A primeira palestra aconteceu na noite da última segunda-feira (27), no auditório do Corporativo do Grupo Juba, e foi ministrada pelo casal Neuliane Auxiliadora Rondon Garcia Cestari e Jair Cestari.

Neuliane e Jair trabalharam o tema “A importância da Família”. Em uma conversa bem descontraída o casal abordou temas como espiritualidade, relações na família, respeito na convivência, fidelidade, amor, educação dos filhos, diálogo dentro de casa, todos com uma dinâmica interessante, utilizando músicas, mensagens e reflexões, inerentes ao tema. Diversos sorteios movimentaram o encontro.

Para Marta Ribeiro, é através da família que construiremos uma sociedade estruturada, saudável e equilibrada, pois ela é sem dúvida a base de tudo. “Não podemos permitir que a influência da família na sociedade seja desvalorizada, ela é quem define nossos princípios. Hoje pude ver a reação de nossos colaboradores nesta palestra, alegria, emoção e muitos elogios pelo tema que escolhemos. O retorno foi gratificante”, observa Marta.

Imagem: Cáceres Notícias

Para o colaborador Daniel Fernando Silva Souza, que foi acompanhado da esposa Paulina de Oliveira, o evento superou sua expectativa pela forma que os temas foram abordados. “Muito bom poder ter participado desta reunião ao lado de quem amo e ouvir sobre convívio familiar e o respeito dessa relação. É na família que o amor entra no coração do homem, da mulher e dos filhos”, explica Daniel.

Outras palestras incluídas no projeto estão programadas para este ano e vão atender todos os colaboradores da Família Juba. Estão previstos ainda os temas Planejamento Financeiro, Motivação, As Relações Interpessoais, Espiritualidade e Ética no Trabalho, que serão presenciais. Já a palestra Liderança e Trabalho em Equipe será ministrada por vídeo conferência.

Fonte: Cáceres Notícias

Apenas no Brasil, 200 mil pessoas morrem por ano em razão do cigarro. Veja quais as doenças causadas pelo ato de fumar, e como acabar com o vício

O tabagismo é responsável por seis milhões de mortes ao ano em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a estimativa é que o número passe para oito  milhões até o ano de 2030 . O dado é alarmante e revela que, em poucos anos, seria capaz de ‘acabar’, por exemplo, com a população de um país com a dimensão da Suíça, que conta com 8.372 milhões de habitantes.

Em todo o planeta existe 1,1 bilhão de fumantes com mais de 15 anos – o que pode indicar que o vício pelo cigarro começa cedo, ainda na adolescência. De acordo com um estudo publicado pela revista científica The Lancet , do Reino Unido, no ano de 2015, ao menos 18,2 milhões de pessoas se renderam ao  tabagismo somente no Brasil.

O tabagismo, principal causa de morte evitável, faz seis milhões de vítimas por ano em todo o mundo

Apesar desse cenário, de 1990 a 2015 – período de 25 anos – houve uma redução no número de fumantes no País. No público masculino, a taxa caiu de 29% para 12%, e no grupo feminino foi de 19% para 8%. O problema, no entanto, é o enorme volume de pessoas que ainda continua viciada em tabaco e as consequências disso à saúde.

Perigos do tabagismo

cigarro é composto por cerca de 4,7 mil substâncias químicas, como metais, gases tóxicos e gases cancerígenos. E, apesar da grande quantidade de componentes, a nicotina é a única que leva à dependência, conforme explica a Dra. Andrea Sette, pneumologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, em São Paulo.

Por ser uma substância viciante, quem fuma poderá sentir muita dificuldade em combater a vontade de colocar um cigarro na boca. E o problema começa cedo: logo na primeira tragada, os pulmões absorvem a nicotina, que chega ao cérebro em poucos segundos, e causa uma sensação de bem-estar e de prazer. Diante disso, a pessoa fica dependente e, na tentativa de interromper o vício, enfrenta períodos de abstinência e irritabilidade.

Outro problema relacionado ao hábito de fumar cigarro é que desencadeia uma série de  doenças . De acordo com a Dra. Andrea, as mais frequentes são as respiratórias, como a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) , que atinge por volta de 210 milhões de pessoas em todo mundo, e está diretamente relacionada com enfisema e bronquite crônica. Quem sofre da doença sente dificuldade na respiração por causa do bloqueio do fluxo de ar nos pulmões.

Outra patologia que ganha destaque no assunto é o câncer. Segundo o Ministério da Saúde, 90% dos casos de câncer em fumantes estão relacionados com o pulmão. Mas, é possível, ainda, desenvolver a doença na boca, esôfago, pâncreas, rim, além de outras partes e órgãos do corpo. “Angina, infarto, derrame cerebral também estão relacionados ao fumo”, completa a pneumologista.

Com as gestantes, o cuidado deve ser redobrado. “As grávidas fumantes têm mais chances de parto prematuro, de óbito fetal e de desenvolver bebês que podem nascer com doenças respiratórias”, enfatiza a Dra. Andrea. Diante disso, abandonar o cigarro é essencial para que não haja nenhuma complicação durante a gravidez.

Como parar de fumar?

Encerrar o vício não é uma tarefa fácil, mas é possível através de tratamentos farmacológicos e terapêuticos

Há diversas maneiras de acabar com o vício. Contudo, cabe a cada fumante escolher o modo que for mais cômodo – e efetivo para si. No entanto, algumas situações chamadas de ‘gatilho’ devem ser deixadas de lado por todos. “A vontade de fumar não dura mais que alguns segundos. Retire o cinzeiro e o isqueiro de perto, distraia a atenção e evite ficar parado. Para ajudar, beba água gelada, coma uma fruta e pratique atividade física”, aconselha a Dra. Andrea.

Outra saída para acabar com o vício, que é recorrente entre os fumante, é recorrer à gravidade do problema e, com isso, ter mais força de vontade e motivação para abandonar, de vez, o tabaco. Exemplo disso é o engenheiro mecânico Reynaldo Zawitoski, de 61 anos, que começou a fumar aos 15. No auge do vício, conta que chegava a fumar três maços por dia – o que corresponde a 60 cigarros diários.

Em 2005, Zawitoski resolveu dar um ponto final nessa história. E o motivo foi mais que especial. Pai de duas meninas, na época com seis e 12 anos, recebeu um pedido de presente, no Dia dos Pais: as filhas queriam que ele parasse de fumar. A solicitação o deixou emocionado e, então, pegou o maço que estava em seu bolso e jogou no lixo de casa. Desse dia em diante, não acendeu mais nenhum cigarro.

Como consequência, o engenheiro tornou-se uma pessoa mais saudável e disposta. “Comecei a sentir melhor o cheiro e o gosto dos alimentos. Pude notar que o meu paladar ficou mais aguçado. Foi uma grande mudança em minha vida”, relembra.

Já para quem não consegue parar sem ajuda, a terapia de reposição de nicotina (TRN) – composta por goma de mascar e adesivo – também é uma opção. O método mais comum é o adesivo. Para utilizar, basta colar na pele, em alguma área sem pelo, que o produto com nicotina irá atuar ao longo de 24 horas, sendo necessário variar as regiões ao longo dos dias. O benefício desse método é que a pessoa fica livre das outras substâncias nocivas à saúde. Com o passar do tempo, as doses diminuem, até que o vício seja abandonado.

Em alguns casos, é viável também recorrer às terapias para auxiliar no tratamento, como a comportamental. Nessa estratégia, conforme explica Luiza Mulin Vaz, psicóloga e mestre em análise do comportamento, “será possível identificar como o hábito de fumar foi adquirido e porque está sendo mantido”.

Muitas vezes, a prática do fumo tem como função gerar prazer e bem-estar. Por outro lado, questões de aceitação social, bem como influência do ambiente, geram esse mau hábito. “Temos que investir em novos repertórios. Uma pessoa pode conseguir a mesma consequência que obtinha fumando ao emitir algum outro comportamento mais saudável”, destaca Luiza.

Nessa medida terapêutica, não há uma fórmula única, ou seja, cada caso deverá ser tratado de maneira individualizada. Com isso, o tempo de abordagem será definido pelo próprio indivíduo e segundo o grau de dependência , além de ser observado se a pessoa faz uso de algum outro método.

Um estudo feito pelo psicólogo espanhol Elisardo Becoña sugere que os tratamentos que utilizam o procedimento comportamental aliado a TRN conseguem de 40% a 50% de abstinência do cigarro em seis meses. Somente com o método farmacológico, o dado cai para 27% , sendo menos eficaz.

No Sistema Único de Saúde (SUS), o paciente tem acesso ao tratamento gratuito de combate ao tabagismo. Além dos métodos já citados, há também a opção a base do medicamento cloridrato de bupropiona, além de sessões em grupo e consultas com psiquiatra. As informações podem ser obtidas em uma das Unidades Básicas de Saúde.

Em favor da saúde

Benefícios em parar de fumar

Após…

20 minutos
A pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal

2 horas
Não há mais nicotina circulando no sangue

8 horas
O nível de oxigênio no sangue se normaliza

12 a 24 horas
Os pulmões já funcionam melhor

3 semanas
A respiração se torna mais fácil e a circulação melhora

1 ano
O risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido pela metade

10 anos
A chance de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram

O tabagismo é um problema que preocupa os órgãos públicos e, nesse contexto, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostra que parar de fumar gera resultados positivos de maneira rápida. O objetivo é, cada vez mais, diminuir as estatísticas de mortalidade, uma vez que, no Brasil, 200 mil pessoas morrem por ano por conta das consequências das substâncias nocivas à saúde, o que corresponde a 23 pessoas por hora .

Fonte: Saúde – iG

Nascido em Portugal e naturalizado brasileiro, Manuel Jorge Ribeiro veio do interior de São Paulo para Cáceres para trabalhar na área comercial e depois de experiências com compra e venda de cereais, ingressou no ramo da agropecuária.

Em suas propriedades, o senhor Manuel Jorge realiza cria, recria, e engorda de bovinos e utiliza tecnologias de cruzamento de raças, Inseminação Artifical de Tempo Fixo (IATF) e também de confinamento.
Como diferencial, aponta a produção de novilha e novilho precoce, boi capão a pasto com ótimo acabamento, e cria e recria organizada com uma boa logística.

Quando o assunto é garantir bons resultados senhor Manuel ressalta o ditado “o olho do dono é quem engorda os bois”. Com muito foco, humildade e respeitos aos seus colaboradores, ele sempre acompanha as operações das fazendas.

Hoje, aos seus 74 anos, o pecuarista tem a preocupação com o processo sucessório e aos poucos vem repassando informações e conhecimentos, buscando transferir suas experiências aos filhos e netos. Seu amor pela família é evidente, uma das suas maiores satisfações é poder passear com os filhos e netos em suas propriedades.

 

Resposta do Sr. Manuel Jorge Ribeiro aos amigos e a homenagem feita pela ACRIMAT:

“Desejo expressar o meu profundo agradecimento pela homenagem recebida da ACRIMAT, mas quero também estender essa homenagem à todos os colaboradores e aos profissionais que dão suporte diretamente a minha equipe, pois reconheço que para projetos serem realizados com sucesso, deve haver participação, empenho e colaboração de toda a equipe… Fiquei muito Feliz com os inúmeros comentários de amigos, alguns que não via há anos, mas que conservo sempre na memória.
Meu muito Obrigado à todos.”

Atos inseguros geram acidentes de Trânsito – a melhor prevenção é o Cuidado consigo mesmo e com os outros!

Seja obediente às leis de Trânsito.

Passeio de Bicletas conscientizando sobre os cuidados no TRÂNSITO –  Maio Amarelo – com Apoio do Juba Supermercados – Realização DETRAN Cáceres-MT”.

O Grupo Juba é composto por  empresas cidadãs, com responsabilidade social e ambiental, que  participam de diversas ações voltadas ao Meio Ambiente – principalmente nos municípios onde se instalam -acreditando no crescimento econômico, sustentado pelo respeito à sociedade e ao meio ambiente.

Dia 05 de junho é comemorado mundialmente o Dia do Meio Ambiente. Já há vários anos, durante toda esta semana, o Grupo Juba propõe nas suas lojas o desenvolvimento do projeto Plante uma árvore e colha a vida, distribuindo mudas de diversas espécies nativas e frutíferas. 

As árvores trazem retornos significativos à vida do planeta, reduzem o aquecimento global, atuam como coletoras do gás carbônico e proporcionam a geração de oxigênio, sem falar nas sombras, nos frutos e nas flores.

O projeto “Projeto Plante uma árvore e colha vida!”,  se  constitui em um instrumento educador, espalhando e multiplicando o respeito da vida ao planeta, contribuindo para o equilíbrio da natureza.
A atividade ecológica visa estimular a participação coletiva da populaçãocom a natureza e a conscientização através do  plantio de  árvores nativas e frutíferas, nos quintais de suas residências, praças, ruas e espaços rurais, em Cáceres e nos municípios onde funcionam suas empresas e filiais.
O Diretor Mirko Ribeiro destaca que a distribuição das  mudas,  serve para, além do paisagismo, a oportunidade de se colher os frutos, tanto das árvores, como do projeto, em algumas casas, ruas e praças,   melhorando a qualidade de vida dos moradores desses locais que serão atendidos.
“A conscientização das pessoas é fundamental para o equilíbrio ambiental. Precisamos agir com responsabilidade para causar o menor impacto possível à natureza. Mais uma vez sentimos a necessidade de participar da semana do meio ambiente”, salienta Ribeiro.

Coleta seletiva

Grupo  Juba é cumpre a risca,  sua missão e seus valores, se destacando principalmente na promoção da responsabilidade ambiental. Além do Projeto Ambiental “Plante uma árvore e colha vida”, as lojas promovem a coleta seletiva do lixo , o Ecojuba, oportunizando aos clientes  a opção do descarte de vidros , plásticos, papeis e metais, em recipientes próprios  e espalhados em diversos locais.

A coleta seletiva de lixo é um processo que consiste na separação e recolhimento dos resíduos descartados pela  empresa e pessoas. Desta forma, os materiais que podem ser reciclados são separados do lixo orgânico (restos de carne, frutas, verduras e outros alimentos). Este último tipo de lixo é descartado em aterros sanitários ou usado para a fabricação de adubos orgânicos.

Outra iniciativa de sustentabilidade propõe a redução na utilização de sacolas plásticas descartáveis e incentiva o uso de sacolas retornáveis ou caixas de papelão.

São estas e outras ações ambientais adotadas diariamente pelo Grupo Juba e seus colaboradores, que o tornam uma referência na responsabilidade ambiental.

Veja alguma Imagens de Ações e Projetos Sociais:

Poluição é a introdução de substâncias ou energia de forma acidental ou intencional no meio ambiente, com consequências negativas para os seres vivos.

A poluição passou a ser mais intensa a partir da Revolução Industrial que culminou no aumento da industrialização e urbanização.

Atualmente, é considerada um grave problema ambiental.

No Brasil, a poluição é enquadrada como crime, através da Lei n.º 6.938/81 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), o qual se ocupa da Política Nacional do Meio Ambiente.

Causas

poluição ambiental é qualquer atividade capaz de causar danos ao meio ambiente. É resultado do excesso de liberação de poluentes, matérias ou energia.

Exemplos:

  • O carbono gerado por diversos veículos diariamente, que em contato com o oxigênio, produz dióxido de carbono
  • A utilização de material descartável, que promove produção de lixo em demasia nas nossas casas e inibe a reciclagem
  • A publicidade constante nas ruas ou a quantidade de fios pendurados nos postes
  • A exposição de ruídos cotidianamente – seja o barulho dos carros, seja a televisão alta ou muitas pessoas a falar ao mesmo tempo, os eletro domésticos a funcionar ou campainhas a tocar

Tipos de Poluição

Os agentes que causam a poluição são denominados de poluentes.

De acordo com os seus poluentes, existem os seguintes tipos de poluição:

Poluição da Água

A poluição da água é a contaminação dos recursos hídricos, através da liberação de compostos físicos, químicos e biológicos prejudiciais aos seres vivos.

Ela destrói fontes de alimentos, ocasiona a morte de animais aquáticos e contamina a água potável.

Entre as causas da poluição da água estão:

  • Lançamento de esgoto em ambientes aquáticos
  • Despejo de lixo diretamente no mar, rios ou lagos
  • Vazamento de petróleo decorrente de acidentes marítimos
  • Poluição dos lençóis freáticos com os pesticidas que são levados pela chuva

Leia também:

  • A Importância da Água
  • Rios Poluídos

Poluição do Ar ou Atmosférica

A poluição do ar ou poluição atmosférica é resultado do lançamento de grandes quantidades de gases ou de partículas líquidas ou sólidas na atmosfera.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que a maior parte das populações urbanas do mundo sofre uma exposição média de poluentes no ar bastante superior ao que é considerado aceitável.

Considera-se como razoável, 20 microgramas de poluentes por metro cúbico. Em São Paulo, por exemplo, essa média é de 38 microgramas por metro cúbico.

Uma peculiaridade da poluição atmosférica é que pode ameaçar o ambiente em uma escala global. Isso se deve a circulação de gases na atmosfera que se estende muito além das fontes de poluição.

Entre as causas da poluição do ar estão:

  • Excesso de liberação de ácido nítrico, dióxido de carbono e monóxido de carbono, dióxido de enxofre e dióxido de nitrogênio, entre outros. Em decorrência da atividade das indústrias, veículos e incineração de lixo
  • Vulcões
  • Desmatamento
  • Queimadas

Os problemas ambientais ocasionados pela poluição do ar são o efeito estufa e a chuva ácida.

Entre as doenças causadas pela poluição do ar estão o câncer, doenças respiratórias e alergias, doenças nos olhos.

Poluição Térmica

A poluição térmica é a liberação de água aquecida para os ambientes aquáticos. Essa situação é nociva para as espécies que são intoleráveis a mudanças de temperatura.

É um tipo de poluição menos conhecida. Resulta da alteração da temperatura do ar e da água utilizada sobretudo pelas usinas hidroelétricas, termoelétricas e nucleares.

O aquecimento das águas provoca ainda redução da concentração de gás oxigênio disponível para os organismos aquáticos.

Poluição do Solo

A poluição do solo corresponde a qualquer mudança em sua natureza, causada pelo contato com produtos químicos, resíduos sólidos e líquidos.

Essa situação torna o solo improdutível e ocasiona a morte dos seres vivos que dele dependem.

São causas da poluição do solo:

  • Liberação de poluentes no solo como: solventes, detergentes, lâmpadas fluorescentes, componentes eletrônicos, tintas, gasolina, diesel, óleos automotivos e chumbo
  • Despejo de lixo doméstico, resíduos de atividades industriais e esgoto diretamente no solo

Poluição Visual

A poluição visual é característica de áreas urbanas e consiste no excesso de placas, postes, outdoors, banners, cartazes e veículos de anúncios.

Além disso, inclui a degradação urbana fruto das pichações, excesso de fios de eletricidade e acúmulo de resíduos.

Esse tipo de poluição causa um certo desconforto visual, estresse e modifica a paisagem da cidade. Pode até mesmo causar acidentes de trânsito, ao distrair os motoristas ou esconder sinalizações.

Entre as causas da poluição visual estão a cultura de estímulo ao consumismo e o excesso de campanhas publicitárias nos centros urbanos.

Poluição Sonora

A poluição sonora é o excesso de ruídos que afeta a saúde física e mental da população.

É causada pelo barulho excessivo de indústrias, meios de transportes, obras, aparelhos de som, entre outras atividades.

Para alguns ambientalistas, é considerada a forma de poluição mais prejudicial à saúde humana. Isso porque causa problemas auditivos, dor de cabeça, insônia, agitação e dificuldade de concentração.

Poluição Radioativa

A poluição radiativa ou nuclear designa a poluição gerada pela radiação.

A radiação é um fenômeno químico que pode ter uma fonte natural ou criada pelo homem.

A poluição radioativa surge pela energia nuclear ou atômica produzida pelas usinas nucleares. O tipo de lixo gerado é chamado de lixo radioativo ou nuclear.

É considerada como o tipo de poluição mais perigosa do mundo, devido aos efeitos que pode originar.

Entre as principais consequências para o ser humano estão:

  • Deformidades crônicas
  • Problemas respiratórios e de circulação
  • Envenenamento
  • Diversos tipos de câncer
  • Perturbações mentais
  • Infecções
  • Hemorragias
  • Leucemia

Para o meio ambiente pode contaminar uma grande área e afetar os seres vivos existentes.

Consequências

As consequências do meio ambiente poluído são causas de grande preocupação, tanto para a conservação da biodiversidade, como para o bem-estar dos seres vivos.

A poluição pode acarretar em problemas patológicos, destruição ambiental e alterações climáticas.

Exemplos:

  • Doenças e problemas respiratórios e de pele, alergias, doenças nos olhos, hepatite, micose, diarreia, otite, surdez
  • Má formação de feto
  • Estresse
  • Destruição da camada de ozônio
  • Morte de animais e plantas
  • Camada de fumaça encobrindo as cidades

Soluções

Para cada tipo de poluição, existe uma solução possível.

É preciso pensar em cada um deles a fim de desenhar um plano de resolução, mas o ponto de partida é a sensibilização para o problema e empenho de toda a sociedade. Cada setor pode desempenhar ações para evitar episódios de poluição.

Exemplos:

  • Evitar o desperdício e, consequente acumulação de lixo
  • Optar por material bio degradável
  • Reciclagem
  • Utilizar protetores de ouvidos em algumas profissões
  • Fazer a manutenção dos carros
  • Promover a educação ambiental
  • Utilizar transportes públicos, deslocar-se de bicicleta ou caminhar
  • Jogar o lixo eletrônico em locais apropriados
  • Tratamento do esgoto
  • Elaboração de políticas voltadas ao enfrentamento dos problemas ambientais
Mostrar Mais